Páginas

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

DESPRENDIMENTO, DESAPEGO.

DESPRENDIMENTO, DESAPEGO.

Desapego

“Pelo apego à posse de tais bens (terrenos), destruís as vossas faculdades de amar, com as aplicardes todas às coisas materiais. (…) Compreendo a satisfação, bem justa, aliás, que experimenta o homem que, por meio de trabalho honrado e assíduo, ganhou uma fortuna; mas dessa satisfação, muito natural e que Deus aprova, a um apego que absorve todos os outros sentimentos e paralisa os impulsos do coração vai grande distância, tão grande quanto a que separa da prodigalidade exagerada a sórdida avareza, dois vícios entre os quais colocou Deus a caridade, santa e salutar virtude que ensina o rico a dar sem ostentação, para que o pobre receba sem baixeza. Quer a fortuna vos tenha vindo da vossa família, quer a tenhais ganho com o vosso trabalho, há uma coisa que não deveis esquecer nunca: é que tudo promana de Deus, tudo retorna a Deus. Nada vos pertence na Terra, nem sequer o vosso pobre corpo: a morte vos despoja dele, como de todos os bens materiais. Sois depositários e não proprietários, não vos iludais.”
Acima, trecho da instrução do Espírito Lacordaire, proferida em 1863, na cidade de Constantina/Argélia,  e intitulada “DESPRENDIMENTO DOS BENS TERRENOS”  – item 14, capítulo XVI – de O Evangelho segundo o Espiritismo. Este será o tema da palestra da quinta-feira, 9/fev/2017, a partir das 19h50, com Nonato Albuquerque.
Entre 1802 e 1861, viveu Henri Lacordaire, frade francês, um precursor do catolicismo moderno e restaurador na França da Ordem dos Dominicanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário