Páginas

sexta-feira, 7 de julho de 2017

CHICO XAVIER E KENNEDY.

Chico Xavier e Kennedy

Em 22 de novembro de 1963 o mundo foi, fortemente, impactado com o assassinato do presidente americano John Kennedy. Ele era um líder nato e fonte de esperanças para o cenário mundial.
Poucos anos depois, em meados de 1965, durante memorável e pioneira viagem para contatos espíritas aos Estados Unidos, Chico Xavier e Waldo Vieira, foram levados por amigos lá radicados para visitarem o túmulo do presidente John Kennedy no histórico Cemitério de Arlington, na área de Washington (vide foto). Aliás, até nossos dias é local de visitas, na maioria das vezes, turísticas. Nós mesmos já tivemos oportunidade de conhecer o local.
Destacamos que os dois médiuns citados mantiveram-se muito discretos durante toda a viagem. Não ofereceram informações e muito menos alimentaram especulações. As mensagens psicografadas nos Estados Unidos foram publicadas no livro Entre irmãos de outras terras (1). Nesta obra não há nenhuma referência sobre o acima citado vulto americano.
Um fato – provocado – ocorreu na noite de 28 de Julho de 1971. Momento histórico para São Paulo e para o Brasil: o marcante “Pinga Fogo” do Canal 4 – TV Tupi de São Paulo. Francisco Cândido Xavier, o médium psicógrafo de Uberaba, submeteu-se aos entrevistadores em programa ao vivo.
Lá pelas tantas, um dos entrevistadores, Almir Guimarães, indaga:
“— Mauro Marcondes Filho, advogado, deseja saber se os seus guias espirituais já o informaram sobre a situação espiritual de Kennedy, De Gaulle, Stalin e Churchill, os maiores líderes políticos deste século.”
Chico Xavier responde:
“— Seria para mim muito difícil estabelecer um sistema de informações nesse particular, conquanto admire, profundamente, o presidente Kennedy. Não tenho maior conhecimento dessa missão do general De Gaulle que admiro também muitíssimo e, Churchill, por haver comandado a empresa de defender a civilização ocidental; e de Stalin também não tenho maior conhecimento. Sei, por informações de amigos norte-americanos, que o presidente Kennedy continua trabalhando, no mundo espiritual, pelo progresso das ideias de emancipação e pela integração das raças e pela fraternidade do povo americano e dos povos dos continentes do mundo. É o único de que eu posso dar informações.” (2)
Destacamos que o assunto se encerrou e Chico Xavier não fez especulações – como surgiram várias de outras origens – sobre pregressa existência de Kennedy.
A propósito, destacamos trechos de mensagem do livro psicografado em território americano:
“Fugir da exibição pessoal. Guardar discrição e simplicidade. Acatar os sistemas de trabalho espiritual que observem diferentes daqueles a que se afeiçoe. Evitar críticas e discussões. Furtar-se de comprometer a Doutrina Espírita em quaisquer atitudes, mormente, aquelas que se relacionem com o interesse próprio.” (1)
Antonio Cesar Perri de Carvalho
Referências Bibliográficas:
(1) Xavier, Francisco Cândido; Vieira, Waldo. Espíritos diversos. Entre irmãos de outras terras. 1a. parte, cap. 1. Rio de Janeiro: FEB. (Traduzido: Among Brothers of Other Lands, EDICEI).
(2) Xavier, Francisco Cândido. Chico Xavier. Entrevistas. Araras: IDE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário