Páginas

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

VEJA O QUE UM EX-OFFICE BOY, HOJE DONO DE UMA EDITORA ESTÁ FAZENDO.

Ex-office boy e hoje dono de editora leva a Cuiabá projeto de incentivo à leitura

Isabela Mercuri - Olhar Direto - 22/08/2016

José Xavier Cortez, proprietário da Cortez Editora e com uma história de vida de superação, esteve na manhã desta segunda-feira (22) no Colégio Isaac Newton, levando seu projeto “Rodas de Conversa” aos alunos do 5° ano. Até sexta-feira (26), ele vai rodar colégios e universidades com o mesmo objetivo: contar sua história e mostrar o valor da leitura para o crescimento pessoal.

José nasceu em Currais Novos, interior do Rio Grande do Norte, e desde criança trabalhou cuidando da terra com seus pais e irmãos. Estudou somente até a 5ª série, e aos 18 foi aprovado na Marinha.

Anos depois, ele protagonizou a Rebelião dos Marinheiros e foi expulso, junto com outros dois mil colegas. Depois disso, trabalhou como Office boy, lavador de carros, estudou e foi aprovado para economia na PUC. Para complementar a renda, ele começou a vender livros dentro da universidade e, três anos depois, abriu sua primeira livraria. Hoje, a Cortez Editora já publicou quase 1.300 livros, sendo 95% de professores, pesquisadores e intelectuais brasileiros.

José Cortez tem dois livros escritos sobre sua história, “Como um rio: o percurso do menino Cortez”, publicado em 2010, de Silmara Rascalha Casadei, e “Cortez, a saga de um sonhador”, também publicado em 2010, narrado sob a ótica de dois olhares distintos: o da socióloga Teresa Sales e o da jornalista Goimar Dantas. Além dos livros, também foram publicados dois filmes, um baseado no livro de Silmara Casadei, e um documentário produzido por Wagner Bezerra.

Projeto

O projeto “Rodas de Conversa”, que chegou a Cuiabá nesta segunda, busca incentivar a leitura, mostrando a importância dos livros na vida de Cortez. A partir de dinâmicas, ele conta sua história aos estudantes.

Nesta semana, ele visita ainda em Cuiabá a Escola Estadual Souza Bandeira, Univag e na Faculdade de Serviço Social da UFMT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário