Páginas

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

RESULTADO DA REPRESENTAÇÃO CONTRA A SANTA CASA.



Campanha, 13 de outubro de 2016

ESCLARECIMENTOS AO POVO DA CAMPANHA
SANTA CASA DE MISERICÓRDIA

                               Em outubro de 2013 foram apresentadas ao Ministério Público desta Comarca, REPRESENTAÇÕES RELATIVAMENTE À IRREGULARIDADES NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA, representações estas feitas por Maria do Carmo Lemes Ferreira e Ana Maria Nogueira Lemes.
                               Para as pessoas desta cidade talvez os fatos já tenham caído no esquecimento mas não para quem fez as representações. Há exatamente 03 anos estamos acompanhando o procedimento apesar do silêncio da Promotoria, e chegamos a questionar junto à Procuradoria Geral de Justiça em Belo Horizonte se providências estariam sendo tomadas tendo em vista que nenhuma informação nos era repassada ao longo desse tempo. Isto não teria sido necessário se tivéssemos sido informadas todas as vezes que estivéssemos na Promotoria para saber do andamento das investigações.
                               Felizmente tivemos agora a comunicação da Promotoria a respeito das representações e repassamos ao povo desta cidade o resultado do Inquérito Civil Público que foi instaurado e que chegou ao seu final, principalmente para que tomem conhecimento aqueles que sabem criticar e nada fazem para ajudar.
                               Foram tomadas todas as providências necessárias relativamente às irregularidades apontadas nas representações e constatadas pela Superintendência Regional de Saúde da Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais e Vigilância Sanitária de Varginha, tendo sido a Santa Casa notificada para correção das irregularidades o que foi providenciado pelo estabelecimento, assim como outras providências, tudo constando dos autos do Inquérito Civil Público instaurado pela Promotoria de Justiça nesta cidade.
                               Questionamos se alguém nesta cidade, além das representantes, teve o interesse de ir até a Promotoria para se informar sobre as investigações ao longo desses anos, já que o assunto dizia respeito a interesses de toda a população. Acreditamos que não e agora, diante das regularizações afirmadas pela Secretaria de Saúde, os interessados que fiquem atentos e diante de alguma irregularidade superveniente, que tomem as providências necessárias porque não estaremos mais dispostas a fazê-lo.
                               Nesse episódio conhecemos vários tipos de pessoas. Aqueles que não ajudam por comodismo, aqueles que criticam e outras que atrapalham por interesses próprios sem pensar no bem da coletividade.
                               Fizemos a nossa parte.
Maria do Carmo Lemes Ferreira                                   Ana Maria Nogueira Lemes

Nenhum comentário:

Postar um comentário